domingo, 8 de setembro de 2013

As sombras que árvores dão (267)

Ontem, de debaixo de uma generosa árvore, abri uma mala cheia de coisas que fiz. "A árvores do Sr. Gervásio" tinha livros repletos de desenhos e textos, significantes poéticos dentro de caixas de saladas de outros dias quentes, uma peça de arquitectura que se destina à cidade imaginária Aurora da Liberdade, cadernos de desenho puro, uma caixa com uma imagem de um retrato de uma família muito especial - por onde se espreitava, funcionando como câmara lúcida. Postais de exposições que realizei e os meus dois livrinhos editados pela & etc. A minha pequena instalação tinha a possibilidade de ser explorada: os livros abertos e lidos, as coisas tocadas.

"Oferecem-se sombras", um projecto da autoria da Vera Mantero. A luz de Setembro encheu o dia, comi maçãs e bebi água. Vi gente que se sentou a ler os riscos que faço das minhas mãos.

 

Sem comentários: