terça-feira, 7 de maio de 2013

O olho da esquerda tem andado vermelho (247)

 

Ela um dia fartou-se de pôr à janela bandeiras ao vento e comeu uma perna ao Goya. Comeu-lhe uma perna que viu num retrato pintado, num livro que tinha imagens de violência e guerra. Um livro muito velho que falava de uma guerra que lhe tinham falado os velhos da sua aldeia. Um que tinha um livro de fotografias de pinturas era o que lhe falava do tal Goya. Ela comeu-lhe uma perna feita de papel.

 

Sem comentários: