quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

175

Ditam-se umas quantas palavras breves para compor o assim vai do mundo. O ar que é puro aqui e ali, tem sido deliberadamente interrompido pela brevidade de expressões bárbaras e vulgares. Fica o ar com cor de melaço e acontece o fim do dia quando se verifica o juízo. As flores apagam as cores e a noite debruça-se do seu parapeito invernal sobre tudo que é coisa da terra.

A memória é líquida e evapora-se. O vapor da memória tem fragrâncias de tonalidades suaves e contém tudo o que se sabe. Se se evapora um banco de jardim da memória o sentar perde o sentido, o contemplar perde meio sentido. Caminhar ganha assim uma nova perspectiva do ponto de vista do bater do coração, a respiração alonga-se dos olhos às pernas. 

A ciência casou-se tarde no tempo, pela hora da madrugada, quando se verificavam todos os fenómenos conhecidos. O noivo, um homem novo e pouco prudente, veio a sucumbir à era positiva que se veio a inaugurar, electrocutado por um aparelho de cozinha em mau estado. 

 

Sem comentários: