segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

156

 


Os pés frios enfiados nas orelhas. As mãos dentro da cabeça a mexer no calor da memória. Os olhos fechados para sentir o tempo, como uma pedra fria, a roçar a pele, a tanger os nervos. Sem janelas o mundo é uma espécie de lugar sem luz. 

(continua)Y

Sem comentários: