domingo, 1 de janeiro de 2012

151

Chegámos à China de barco. Atravessámos um mar vasto para lá chegarmos mas, por fim, atingimos a costa da Imensa China. Agora, deleitamos-nos com as maravilhas do Oriente, com todos os detalhes da natureza desconhecida, os animais estranhos, o ar diferente do nosso ar, o céu mais azul que o nosso por estar próximo do paraíso, as árvores encolhidas em forma de poema e a música incompreensível. Ontem fomos ao cinema, hoje aprendemos a ler nas entranhas de um peixe que vivia num lago e que tinha a idade de um sábio que nos disseram ter vivido numa montanha perto do Sol; amanhã partiremos sem destino até encontrarmos o poço das delícias. E depois não sabemos mais nada.

Sem comentários: