quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Histórias da Ervilha e do Tomate, 1 - 303


Histórias da Ervilha e do Tomate 1


A Ervilha estava a olhar lá para fora. Ela não tinha a certeza se tinha ou não tinha a noção de que o tempo passava. Aquele momento, ela sabia que não tardaria a transformar-se em passado. O futuro perde-se para sempre e nesse instante pressente-se o fim do presente, pensou. Com efeito, o relógio da sala acabava de bater a última das sete pancadas anunciando a hora. O tempo foge, a Ervilha sabia-o. Apagou o cigarro no cinzeiro e atravessou a sala arrastando com agrado os pés descalços sobre a pele branca de um urso polar que servia de tapete. Deu um pontapé carinhoso na perna do companheiro que lia sentado no sofá, e disse-lhe, sabe o que me apetecia querido?,  o Tomate encarou-a e disse-lhe que não com a cabeça e voltou à leitura. Apetecia-me visitar a mamã este fim-de-semana. O que acha? O tomate fechou o livro sobre as pernas, esticou os braços para depois os cruzar atrás da cabeça. Recostou-se pensativo e demorou a preparar resposta. Sabe querida, convidei o Director Waterbridge para uma partida de ténis cá em casa, precisamente nesse fim-de-semana. Lamento darling, mas não tenho com que me justificar perante uma repentina mudança de planos. A Ervilha cruzou os braços sobre o peito e conteve uma fúria momentânea, virou-lhe as costas e pôs-se a perscrutar o lago através da janela. Depois do silêncio, ripostou, virando-se para o Tomate, O Waterbridge? Vai recusar um belíssimo passeio de carro pela costa até casa da mamã para jogar uma partida de ténis com o Waterbridge? O tomate tentou sorrir. Hei-de compensá-la, prometo. Ergue-se e passou-lhe os braços em volta do corpo, beijou-lhe o pescoço.  Vamos tomar um gin na varanda e ver o sol desaparecer atrás das montanhas do lago? Ela sorriu, rodou o corpo e abraçou-o pendurando-se no pescoço do Tomate. Beijaram-se. Sabe quanto a mamã gosta de si, não sabe querido? Podíamos levar o descapotável e você vestia aquela camisola de lã às riscas que eu lhe ofereci no Natal passado. Seria tão bom, não acha?


Legenda da imagem: "A mulher que engoliu a Lua" . 86 x 74 cm, tinta-da China, 2016

Sem comentários: